Nas últimas décadas, a ciência tem feito um trabalho considerável para melhorar a saúde física de todos nós. Os especialistas investigaram um número infinito de doenças, bem como diferentes tratamentos para curá-las. Embora ainda haja muito por descobrir, graças a isso, a expectativa de vida aumentou muito no último século. Mas há algo que foi sistematicamente negligenciado: o bem-estar dos idosos.

Como a nossa expectativa de vida aumentou, não seria bom que esse tempo extra fosse de qualidade? Continue lendo e descubra como melhorar a saúde mental nesta fase da vida!

“Envelhecer ainda é o único meio que encontramos para viver muito tempo”.
– Charles Augustin SainteBeuve –

O papel da autoaceitação e da autonomia no bem-estar dos idosos

Um primeiro fator fundamental para o bem-estar dos idosos é a autoaceitação. Mas o que é isso? É o conhecimento e a aceitação dos aspectos positivos e negativos de si mesmo. Nesse sentido, ter atitudes positivas em relação à nossa própria pessoa trará um maior bem-estar psicológico.

De fato, as pessoas mais velhas com pouca autoaceitação estão mais insatisfeitas consigo mesmas, além de desejarem ser diferentes e apresentarem uma desaprovação maior em relação ao seu passado em comparação com aqueles que têm uma autoaceitação elevada.

Olho de uma pessoa idosa

O bem-estar das pessoas idosas também influencia a sua autonomia. Ou seja, na sua capacidade de manter as suas convicções com determinação e se comportar de acordo com a sua escala de valores. Dessa forma, resistem melhor às pressões sociais e são mais independentes para tomar decisões.

“O jovem não é feliz, mas sim o velho que viveu uma bela vida”.
– Epicuro de Samos –

Um olhar para o futuro dos idosos

Os objetivos e as metas que dão sentido à nossa existência são o nosso objetivo de vida. Quando atingimos uma certa idade, encontrar algo que dê significado aos anos vividos e aos que ainda virão funciona como uma motivação para seguir em frente, além de nos ajudar a assumir as obrigações que todos nós temos e a enfrentar situações complicadas.

Em relação ao objetivo de vida, há outro fator que influencia o bem-estar dos idosos: o crescimento pessoal. Isso inclui tanto a abertura para novas experiências quanto o desenvolvimento das próprias qualidades. Ou seja, é a capacidade de crescer e continuar evoluindo enquanto enfrentamos os desafios e estabelecemos novos objetivos.

Esse desejo de melhorar como pessoa aumenta o seu interesse pelo futuro. Além disso, os motiva a adquirir e desenvolver novos comportamentos e capacidades, evitando a deterioração de algumas habilidades e melhorando a destreza em outras.

“Quando dizem que eu sou muito velho para fazer alguma coisa, tento fazê-la imediatamente”.
– Pablo Picasso –

Homem idoso tirando foto com celular

O relacionamento com os outros e a percepção de controle sobre o seu ambiente

É importante mencionar dois fatores que influenciam o bem-estar das pessoas idosas e estão relacionados com o seu ambiente: o relacionamento positivo com os outros e o controle do seu ambiente. Ser capaz de estabelecer relacionamentos estáveis, íntimos e satisfatórios com os outros é fundamental para contar com um bom apoio social nesta fase da vida.

Na verdade, essas pessoas têm altos níveis de empatia e de preocupação pelos demais. Além disso, são confiáveis e as outras pessoas as veem como acolhedoras e acessíveis. Dessa forma, podem iniciar e manter laços fortes de forma duradoura com aqueles que os cercam.

Finalmente, devemos levar em conta a capacidade de gerenciar o meio ambiente e criar contextos favoráveis ​​que nos permitam satisfazer nossos próprios desejos e necessidades. As pessoas que são capazes de influenciar e melhorar o ambiente onde vivem mostram menos insegurança do que aqueles que não têm essa perspectiva.

Imagens cortesia de Nick Karvounis, Fabrizio Verrecchia e Roya Ann Miller.

The post O que influencia o bem-estar dos idosos? appeared first on A mente é maravilhosa.